Os talentos enterrados de Gordon, da série Halt and Catch Fire

junho 20th, 2014 § 0 comments § permalink

Duas séries lançadas esse ano chamaram minha atenção por terem como tema “Tecnologia”: Silicon Valley (HBO) e Halt and Catch Fire (AMC). A primeira não consegui passar do primeiro episódio porque é um siticom tão bobo, que nem as tiradas sarcásticas e o discreto humor negro (meu preferido) conseguem salvar a trama. Respeito quem virou fã de Silicon Valley, mas não é pra mim.

Já Halt and Catch Fire me cativou pelo seu ritmo que não se arrasta, pelas identidades complexas dos personagens (por mais que isso soe clichê) e também pelo fato de que qualquer situação arquitetada alcança o ápice, capaz de trazer aquela sensação de que “agora fodeu”! Dessa vez não dá mais pra continuar com a história. Já pode encerrar a série. E olha que só foram ao ar 3 episódios!

Parece que o canal AMC quer beber um pouco mais da fonte de Breaking Bad, mas Halt and Catch Fire tem narrativa bem diferente da trajetória de Walter White, porém segue com o mesmo estilo cinematográfico de BB. A fotografia de HACF também é de se admirar, assim como era em Breaking Bad.

Resumidamente, Halt and Catch Fire acontece no início dos anos 80 quando surgem os primeiros computadores pessoais. Há uma empresa fictícia de software chamada Cardiff Electric que contrata um ex (e importante) executivo da IBM, Joe MacMillan (Lee Pace), um cara ganancioso que deseja se destacar no mercado desenvolvendo o mais potente PC para a época. Ele conhece a estudante fodona, porra-louca, drogada e prostituída (tá, exagerei. Mas é bem por aí o perfil dessa garota que eu já curti!) de TI, Cameron Howe (Mackenzie Davis), e que junto com o engenheiro de computação, Gordon Clark (Scoot McNairy), trabalham para o seguinte plano ilegal encabeçado por Joe MacMillan: quebrar a patente da IBM para copiar e “criar” um novo sistema bem mais rápido que o da sua concorrente, com o objetivo de lançar o primeiro computador pessoal portátil da Cardiff Electric.

A série menciona inúmeros termos técnicos. Pra começar com o título “Halt and Catch Fire”. Mas todas as nomenclaturas citadas, conhecidas por programadores, são compreendidas por leigos no decorrer da história com os insights que surgem nos contextos das falas. O personagem Gordon me estimulou a escrever esse post, pois a vida dele é o reflexo de muitos profissionais excelentes que nunca foram reconhecidos no mercado como tais.

Gordon não tem grana, é casado e pai de duas filhas pequenas. Ele gastou muito dinheiro para produzir um PC com o nome de Symphonic, mas foi um fracasso. Sua mulher é racional e acha um absurdo ele se meter em um novo projeto de computador pessoal, temendo que Gordon fique ainda mais sem dinheiro. O que pode interferir nas despesas da casa. O próprio Gordon não se acha tão eficiente assim, coisa que Joe MacMillan contesta porque admira a sabedoria do engenheiro frustrado. Gordon escreveu um artigo sobre arquitetura livre bem antes de existir a era open source. O cara é um visionário e nem se dá conta disso!

Todo mundo tem um projeto pessoal que nem sempre vai pra frente por alguns motivos. Geralmente por falta de grana, tempo ou pelas duas coisas juntas. Quando eu soube que Gordon criou um PC, logo lembrei das várias vezes que me peguei pensando que estou trabalhando tanto para os outros e que mal sobra tempo pra trabalhar pra mim. Ou então aceitar um job, um emprego ou participar de um projeto que vou ralar muito e que no final os louros vão para outra pessoa. É nesse caminho que Gordon optou andar, já que ele enterrou seus talentos na sombra de Joe.

Halt and Catch Fire não tem previsão (pelo menos por enquanto) de ser exibida no Brasil, mas o torrent tá aí pra isso! 😉

Where am I?

You are currently viewing the archives for junho, 2014 at Alberto Vargas.